Comissão da Verdade

Conselhos de Direitos

DEDIHC

19/07/2016

SEJU realiza campanha "Coração Azul" de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas

Implementada pelo Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crimes (UNODC) em 10 países, a campanha tem como símbolo o Coração Azul, que representa a tristeza das vítimas deste tipo de crime e lembra a insensibilidade daqueles que compram e vendem seres humanos. O uso da cor azul também demonstra o compromisso da ONU com o combate ao tráfico de pessoas.

No Brasil a campanha é realizada por meio do Ministério da Justiça e no Paraná a coordenação e organização da Campanha Coração Azul e da 3º Semana Nacional de Mobilização de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas é da Secretaria de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos (SEJU).

Semana Tráfico Coração Azul


Dentre os objetivos da Semana estão ampliar o conhecimento e a mobilização da sociedade e das instituições públicas e privadas para o enfrentamento ao tráfico de pessoas, bem como dar visibilidade às ações desenvolvidas para o enfrentamento ao tráfico de pessoas.

A Semana de Mobilização será realizada de 25 a 30 de julho, com a participação de vários apoiadores.

Em apoio a Campanha serão iluminados de azul os prédios: Curitiba - Palácio Iguaçu, Palácio das Araucárias, Universidade Federal do Paraná, Polícia Rodoviária Federal, Sede Jocum; Foz do Iguaçu - Usina Hidrelétrica Itaipu e a Mesquita de Foz do Iguaçu; Maringá – Catedral; Jacarezinho - Prefeitura Municipal; Teixeira Soares - Prefeitura Municipal.

Veja AQUI A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Dados do mais recente Relatório Nacional sobre o Tráfico de Pessoas

Os dados de 2013 mostraram que segundo os boletins de ocorrência registrados em 18 Estados, 254 pessoas foram vítimas de tráfico no Brasil. Deste total, 52% foram vítimas de exploração sexual.

A exploração sexual figura como a principal objetivo do tráfico de pessoas no mundo. Mas, segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o tema, existem outras formas de exploração como o trabalho escravo, a remoção de órgãos, a adoção irregular com fins financeiros e a mendicância.

Veja Aqui o Relatório

Fonte: http://www.dedihc.pr.gov.br

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.